Jogos Online: que Futuro?

As estatísticas mostram que os jogos online são utilizados durante mais de uma hora por dia, por mais de meio bilião de pessoas no planeta. Só nos Estados Unidos o número é de 183 milhões de utilizadores. 99% dos rapazes com menos de 18 anos e 94% das raparigas dizem jogar regularmente, o que significa que, quando chegarem aos 21 anos, os jovens de hoje terão passado mais de 10 mil horas a jogar, que é sensivelmente o mesmo que passam nas salas de aula.

Alguns dos jogos mais vendidos em 2015 foram:

  • 1. Call of Duty: Black Ops III (para Xbox One, PS4, 360, PS3 e PC)
  • 2. Madden NFL 16 (para PS4, Xbox One, 360 e Ps3)
  • 3. Fallout 4 (para PS4, Xbox One e PC)
  • 4. Star Wars: Battlefront (para Xbox One, PS4 e C)
  • 5. Grand Theft Auto V (para PS4, Xbox One, 360, PS3 e PC)

Os jogos gratuitos, muicall-of-duty-black-ops-2-video-game-wallpaper-1280x720tas vezes conhecidos como “freemium” (de “free” e “premium”) são uma indústria em que o utilizador recebe o jogo gratuitamente, mas tem a opção de gastar dinheiro em melhorias.

Este é um modelo popular tanto para “smartphones” como para iPads. Os jogos são descarregados com mais facilidade do que os pagos e tudo indica que antecipam as tendências do futuro, já que a maioria dos jogadores não está disposta a pagar por um jogo antes de o usar.

O “Clash of Clans”, um jogo de estratégia de combate, é um bom exemplo do modelo “fremium”. O seu objetivo é a criação de uma vila para o clã e o treino de guerreiros para a proteger de invasores. Depois de descarregar o jogo para o seu “smartphone”, existe toda uma variedade de atualizações disponíveis. Pode continuar a jogar gratuitamente por quanto tempo quiser, ou pagar para ganhar mais rapidamente as “jóias” que financiam o seu projeto.

A empresa que faz o “Clash of Clans” – Supercell – ganha mais de um milhão de dólares por dia! Quando a tecnologia facilita a compra de produtos ou de serviços, a criação de riqueza torna-se mais expressiva do que nunca.