Comprar “gadgets” para um “geek” pode ser uma tarefa desafiante, que requer a devida preparação. Afinal, um “geek” conhece praticamente tudo o que há no mercado, até mesmo o que ainda não chegou às lojas, e provavelmente já tem a versão mais recente. Como desempenhar-se da missão com sucesso, superando as suas muitas armadilhas?

Antes de mais, é importante perceber que um “geek” é uma criança em corpo de adulto, que utiliza os dispositivos eletrónicos como autênticos brinquedos. Esse é o ponto de partida fundamental para poder fazer uma escolha acertada. Outros fatores a considerar são:

  • Novo: Se o “gadget” já f5953114412_215cd7d29d_boi lançado há tempo suficiente para ter ouvido falar dele, é provável que seja notícia antiga para o seu “geek” e que ele não o queira.
  • Prático: Não é que tenha de ser prático, mas precisa de dar resposta a uma necessidade, especialmente uma necessidade que o “geek” ainda não saiba que tem.
  • Avançado: Uma regra de ouro é que seja um dispositivo extremamente avançado para as suas funções, isto é, se pretende comprar um dispositivo USB, ele deve ter maior capacidade de encriptação do que os da CIA!
  • Invulgar: Todos os “geeks” gostam de se exibir diante dos amigos e sentem a necessidade de serem os primeiros a ter algo novo, que possam tirar do bolso casualmente e manusear.
  • Desafiante: Os “geeks” não gostam de comprar um aparelho que se limitem a contemplar. Eles querem fazer algo com ele: querem mexer, experimentar, modificar, inventar-lhe novos usos.
  • Capacitador: Qualquer “geek” deseja secretamente ser um super-herói e procura na tecnologia os seus superpoderes: visão raios-X, invencibilidade, força descomunal… Todos os “gadgets” nesta categoria são objeto de cobiça.

Tenha em mente que não precisa de optar por algo dispendioso, pois alguns dos melhores equipamentos são os mais acessíveis, primando antes pela originalidade. Se necessitar de inspiração para conhecer as últimas novidades tecnológicas, basta espreitar os últimos blogues na Internet.